sábado, 20 de janeiro de 2018

JORNALISTAS E "INTELECTUAIS" APAVORADOS COM A ONDA CONSERVADORA


Um excelente comentário do Professor Luis Felipe Pondé, acerca da onda conservadora, do ponto de vista moral e político, que está assolando o Brasil. Breve resumo.
O que está em azul é comentário meu.
- As pessoas estão perdendo o medo em dizer que são conservadoras, pois antes tinham medo de que as comparassem com torturadores, malvadas cruéis. Essa atitude de coragem dessas pessoas está deixando os intelectuais e jornalistas em pânico.
- Intelectual e jornalista não gosta do povo. Acha que povo é burro, vota mal, etc.
- Começa a haver, inclusive em setores mais jovens da sociedade, pessoas dizendo: não sou de esquerda, sou de direita.
- Fala da desilusão que a esquerda causou às pessoas. É uma ruptura das pessoas “dos anos sessenta” para cá.
- Na visão do Pondé o crescimento dos evangélicos dá medo nos intelectuais por duas razões:
1- Conservadorismo moral, em termos de comportamento. Vida centrada na família.
2 -  Que as pessoas não devem ganhar se elas não trabalharam por isso. Essa é uma orientação de São Paulo Apóstolo: “... vos ordeno isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma” (2 Ts 3.10). Você ganha aquilo que você faz e portanto, há uma tendência a um discurso de diminuição do Estado.
Há nisso embutido uma certa crítica a gasto social, ajuda social. Indicando que as pessoas não devem depender do Estado. Todas essas observâncias levam a uma ascensão social das pessoas que fazem tais opções.
Levam a um sentimento de unidade e que participa de algo.
O movimento evangélico no Brasil está mostrando que produz sensação de cidadania mais do que o Estado brasileiro consegue, de forma mais eficaz, e mais imediata e mais barata. 

 Veja vídeo da fala do professor 12:25 minutos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...